M.Shadows faz participação em show do Fozzy

Postado por Lucas - 28/09/2012 - 20 comentários

shadows + fozzy

M.Shadows fez uma surpresa para todos no show do Fozzy ontem à noite, no The Roxy, quando se juntou com a banda para tocar “Sandpaper”. Após o show, Chris Jericho postou uma foto dele e alguns integrantes do grupo com Shadows e Zakky Wylde, que também estava lá.
Para quem não se lembra, Sandpaper foi o primeiro single do álbum Sin and Bones do Fozzy, lançado esse ano. A versão em estúdio também conta com a participação de Shadows.


Thanks to: DBNews

Fozzy feat. M. Shadows – Sandpaper

Postado por Lucas - 06/07/2012 - 2 comentários

M. Shadows recentemente fez uma participação em uma das músicas do novo álbum da banda Fozzy, a qual tem como vocalista o lutador Chris Jericho, que já dividiu os palcos com a banda numa performance de Bat Country.

Junto com a Revolver Magazine, a banda lançou o single intitulado Sandpaper. De cara, é possível perceber os vocais de Shadows.

Clique aqui para entrar no site da Revolver e escutar.

M. Shadows no “The Book of Pantera”

Postado por Tate - 15/06/2012 - 4 comentários

Na edição especial da Revolver Magazine “The Book Of Pantera” perguntaram ao M.Shadows qual a música do Pantera que ele mais gosta. Ele acabou não escolhendo nenhuma, mas compartilhou uma historia por trás de “Slaughtered”:

“Na verdade eu não tenho uma música favorita do Pantera. As musica deles são tão igualmente brilhantes para mim. Porém tenho uma historia sobre Slaughtered. Quando eu estava na 7ª série, foi pedido para que levássemos músicas que significassem algo para nós. Eu coloquei pra tocar Slaughtered, porque era a coisa mais pesada e brutal que eu já tinha ouvido e eu amei aquilo. Essa foi a única música que a professora desligou depois de alguns minutos. Eu achei aquilo legal. The Rev teve a mesma tarefa, então disse a ele que a minha música foi desligada na sala de aula. Então, no dia seguinte, ele levou a música do Pantera “Strength Beyond Strength”, que também foi desligada. Eu acho que a professora não era fã”

Para visualizar um scan da revista, clique aqui.
Thanks to DBNews

M. Shadows concede entrevista à Rolling Stone do Oriente Médio

Postado por Lucas - 09/04/2012 - 11 comentários

Muito aconteceu a M. Shadows (também conhecido como Matt Sanders) nos 13 anos que se passaram desde que ele co-fundou o Avenged Sevenfold. Durante esse tempo, a banda lançou cinco álbuns de estúdio contendo um frenético hard rock, viajou pelo mundo – embora seu próximo show em Abu Dhabi, no próximo dia 4 de maio, seja a primeira vez deles nos Emirados Árabes Unidos – e sofreu uma perda que poderia acarretar o fim da banda: em dezembro de 2009, o membro fundador da banda Jimmy “The Rev” Sullivan foi achado morto devido à uma overdose acidental, e o baterista do Dream Theater, Mike Portnoy, apareceu para ajudá-los a terminar o quinto disco, Nightmare. Shadows faz check-in em L.A. para dar início à última turnê da banda, deste último álbum.

O que levou vocês a marcarem um show no Oriente Médio?
Havia alguns lugares no planeta que não fomos durante a turnê Nightmare. Fomos ao Iraque e ao Kuwait para tocar para as tropas americanas, mas não pudemos tocar para as pessoas no Oriente Médio. Então quando decidimos passar pela Ásia, decidimos que seria legal ir até o Oriente Médio e tocar em Abu Dhabi. É sempre ótimo ir e tocar para as pessoas que nunca te viram. Isso em si faz valer à pena ir tocar lá.

Que tipo de show nós podemos esperar?
Vamos tocar todas as favoritas. Não vamos seguir o set à risca, já que muitas pessoas nunca nos viram tocar antes. Tenho certeza que nossos produtores estão tentando levar todas as estruturas para lá, e aí a gente vai poder explodir algumas coisas. Vamos fazer um grande, clássico show de rock.

Você grita menos ultimamente. Isso irá afetar a set list?
Qualquer que seja a música, eu canto exatamente do jeito que é tocada. Então as coisas do Waking The Fallen, algumas do City Of Evil, God Hates Us do álbum novo, são músicas que definitivamente serão gritadas. Houve um tempo em que eu cortei toda essa coisa de gritar, quando eu estava tentando me recuperar da cirurgia na garganta. Mas agora está tudo certo e funcionando 100%.

Após a morte do The Rev em 2009, vocês consideraram acabar com a banda. O que os fizeram decidir que iriam continuar?
O tempo ajuda a curar tudo, e uma coisa que nós não queríamos acabar, era o legado do Jimmy por terminar com a banda. Nós amamos demais a música. Sentimos que os primeiros 11 anos do Avenged Sevenfold serão sempre os 11 anos que serão guardados no fundo dos nossos corações. Mas precisávamos seguir em frente. Acabar com o Avenged Sevenfold seria um fracasso completo. Somos todos melhores amigos e amamos tocar música juntos, e enquanto isso continuar, a banda não irá acabar.

Como foi trabalhar com Mike Portnoy?
Na época nós éramos apenas quatro caras que estavam com o coração partido. Sabíamos que precisávamos continuar com as gravações e Mike foi o cara que realmente salvou a gente. Sentimos que foi muito apropriado que um dos bateristas favoritos do Jimmy tenha aparecido e tocado as partes dele. Se o Jimmy está em algum lugar lá em cima, saber que Mike Portnoy apareceu e segurou as rédeas por um tempo, e tocou as partes de Jimmy numa música que ele escreveu… foi épico, foi sincero, e foi muito comovente. Agradecemos muito ao Mike.

Gostaria de trabalhar com ele novamente?
Mike estava nos ajudando a juntar os cacos novamente. Nunca foi uma solução a longo prazo. Então você pergunta como um membro permanente do Avenged Sevenfold? Não. Mas em outras circunstâncias, nós adoraríamos tocar com ele de novo.

Então o novo baterista, Arin Ilejay, é um membro permanente da banda?
Essa questão está em andamento porque ainda não escrevemos com ele. Quando escrevemos algo novo, nós precisamos saber se ele pode contribuir e trazer sua habilidade e estilo na bateria, e isso é algo que funciona bem com a gente. E se ele conseguir fazer isso – o que eu espero que faça porque nós amamos aquele garoto – então ele será um membro permanente.

Você concorda com os comentários de Dave Grohl no Grammys sobre a importância de não fazer tudo perfeito digitalmente?
Acho que é diferente para todos os tipos de música. Acho que esse discurso todo sobre “como tudo tem que ser real” é bobo. Acho que bandas de metal soam de um jeito, bandas de rock ainda soam diferentes, e música pop ainda soa de outro jeito. Acho que não existem muitas bandas de rock por aí. Foo Fighters é uma ótima banda, há bandas como System Of A Down e Metallica que são ótimas também. Mas o excesso de rock que costumava existir, não existe mais. Não há Led Zeppelin, nem Pink Floyd, nem Aerosmith. Não há bandas novas fazendo isso. Acho que se o rock e músicas “não-digitalizadas” forem ganhar respeito, então as pessoas deviam escrever músicas melhores, e parar de escrever para as rádios. Para uma banda como a nossa, eu concordo com o que ele disse, mas não serve para todo mundo.

Tradução: Jessie

Lzzy Hale, da banda Halestorm, gostaria de fazer parceria com M.Shadows

Postado por Lucas - 16/02/2012 - 6 comentários

Lzzy Hale, vocalista e líder da Banda Halestorm, recentemente esteve conversando com o site LoudWire e mencionou M. Shadows como um artista com quem ela adoraria fazer uma parceria.

“Eu também adoraria realizar um dueto com o Shadows, porque eu simplesmente adoro sua voz. M. Shadows, se estiver me ouvindo, eu acredito que soaríamos muito bem juntos [Risos]. Saímos em turnê* com esses caras também e eles são muito gentis.”

“Houve uma vez em que fizemos uma festa nos bastidores e eles trouxeram um pessoal e de um lado da sala estavam degustando vinhos e do outro, tinha um tatuador fazendo tatuagens em todo mundo e eu achei isso sensacional [Risos]. Por qual lado eu começo? Acho que vou para os vinhos e ver se eu consigo chegar do outro lado no cara das tattoos.”

*Halestorm participou do Rockstar UPROAR Festival com o Avenged Sevenfold em 2010.

Tradução e Agradecimentos: Deborah Lima

Pequena aparição de M. Shadows no novo clipe do Stillwell

Postado por Lucas - 22/11/2011 - 12 comentários

Stillwell (antigamente conhecido como Capital Q) é um grupo de street metal que tem na sua formação dois músicos bastante conhecidos no cenário do rock/metal em geral: o baixista Fieldy do Korn (como guitarrista) e o baterista Wuv do P.O.D. Eles lançaram um clipe da música Surrounded by Liars que contém aparições de diversos músicos conhecidos, entre eles: Joey Jordison (Slipknot), Fred Durst (Limp Bizkit), Head (ex-Korn) e M. Shadows. O vocalista do A7X aparece por volta de 57 segundos do vídeo.

Confira aqui, exclusividade do site da Revolver Magazine.

 

Redes Sociais

Último Vídeo

Turnê


    10/01 – Glasgow, Escócia
    12/01 – Newcastle Upon Tyne, Tyne and Wear
    13/01 – Birmingham, Inglaterra
    15/01 – Sheffield, Inglaterra
    16/01 – Manchester, Inglaterra
    18/01 – Nottingham, Inglaterra
    19/01 – Cardiff, País de Gales
    21/01 – Londres, Inglaterra
    22/01 - Londres, Inglaterra
    12/02 – Frankfurt, Alemanha
    13/02 – Hamburgo, Alemanha
    15/02 – Berlim, Alemanha
    16/02 – Düsseldorf, Alemanha
    18/02 - Amsterdam-Zuidoost, Holanda
    20/02 – Estugarda, Alemanha
    21/02 - Rudolfsheim-Fünfhaus, Áustria
    25/02 – Munique, Alemanha
    26/02 – Zurique, Alemanha
    28/02 – Lila, França
    01/03 – Luxemburgo, Luxemburgo
    02/03 – Paris, França
    04/03 – Copenhague, Dinamarca
    07/03 – Helsínquia, Finlândia
    09/03 – Estocolmo, Suécia
    10/03 – Oslo, Noruega
    07/05 – Kannapolis, Carolina do Norte

Facebook