“Ninguém consegue te ensinar como é estar em uma banda” – Synyster Gates

Postado por Thammy Sartori - 23/07/2017 - Sem comentários

Em entrevista para “The Star”, Synyster Gates contou sobre o convite do Metallica para participar de sua turnê, como ele realmente se sente em questão ao álbum ‘The Stage”, se ele entrou no mundo da música por conta de seu pai e como foram os anos antes do sucesso da banda.

Confira tradução:

O convite inesperado do Metallica para sair em turnê com eles, fazendo os cinco integrantes abandonarem a promoção do seu próprio cd ‘The Stage’, após a produção e o grande investimento que tiveram no palco. Aceitando o convite deles, dependendo do ponto de vista, a banda abandonou os esforços para chegar ao topo, como fizeram em 2010 com Nightmare e 2013 em Hail to the King.

Porém o guitarrista, Synyster Gates, diz que a banda não está se importando com isso.

“Bem, tem aquela consideração que você chega a um ponto quando você é headliner, mas certamente não fazemos shows em estádios ainda” diz Synyster Gates em nome dos outros integrantes da banda.

“Nós achamos que este convite foi sensacional e não queríamos deixar essa oportunidade, de tocar com nossa banda favorita, passar. São ótimos amigos que tem sido tão legais conosco durante anos. Estamos honrados que a primeira escolha deles foi o Avenged Sevenfold. Então para mim, é um pequeno sacrifício a se fazer, no qual eu não estou sentido que seja, estou me divertindo muito.”.

O Avenged Sevenfold está tendo um tempo limitado de 74 minutos no palco, já que a turnê é do Metallica, até a banda voltar com sua própria turnê.

Produzido por Jose Barresi, o álbum (The Stage) é provavelmente o que tem mais aventuras, já que as músicas combinam elementos de rock progressivo, metal e trash, nanobots em Paradigm, a teoria do Big Bang em Exist, a política americana em GodDamn e para os que não acreditam que exista vida extraterrestre, tem a música Fermi Paradox.

Alguns rotularam The Stage como um álbum conceitual, mas Gates prefere chamar de ‘temático’.
“Há muitos temas para ele e eu acho que eles se entrelaçam de alguma forma, mas menos de um tipo de conceito é melhor do que ter apenas um tema futurístico,”

É exatamente no que estávamos nos aprofundando, lemos muito sobre o espaço e ciência (Só posso falar sobre mim), coisas como ‘Entrepreneur Magazine’ e livros que focam em computação quântica, inteligência artificial, impressão 3D, longevidade humana e um pouco de tudo sobre coisas diferentes. À medida que você vai ficando velho e começa a beber mais café do que necessário, você começa a falar um pouco mais sobre assuntos de gente grande.

Então esses tópicos dominavam nossas conversas diárias enquanto estávamos reunindo material para o álbum.

Eu meio que equiparo The Stage ao álbum Pinkerton do Weezer, já que sou um grande fã da banda e o álbum é totalmente louco e neurótico. Só que ele mostra exatamente como a banda é, a mesma coisa acontece com o The Stage, isso é quem somos. Não consigo nos imaginar fazendo algo mais legal ou melhor do que fizemos no The Stage, e eu sinto que demos tudo de nós.”

O álbum também conta com a presença de Neil deGrasse Tyson, um astrofísico e apresentador de TV, que entrega um monólogo que te faz pensar e é super esperançoso na última faixa do álbum, Exist.

Gates diz não ter certeza se o Tyson chegou ouvir a música do Avenged Sevenfold.

“Eu duvido que ele seja fã da banda, mas nunca se sabe. Ele é um cara muito legal e gosta muito de ensinar as pessoas – o que é ótimo – é muito altruísta, quase um filantropo.

Acho que nós estávamos levando nosso trabalho tão a sério, feito nossa lição de casa e estávamos apaixonados na ideia de apelar para ele. Não acho que ele se prejudicou por conta do gênero da música, ele só queria que aquilo ficasse autêntico. – Eu espero e acredito que ele tenha sentido que era – ficamos muito honrados em tê-lo e pelo fato que ele levaria esses roqueiros bêbados ter uma obra prima para fechar o álbum, é o mais longe pensei em chegar.”

Uma nota: O pai do Gates é guitarrista, comediante e autor, já trabalhou com ‘Sam Sham And The Pharaohs’, ‘Norman Whitfield’ e o ventríloquo ‘Jeff Dunham’ e também fez participações nos últimos seis álbuns da banda.
Gates já recebeu alguma dica de negócios de seu pai durante sua carreira na banda?

“Eu não colocaria assim, eu sempre soube que queria ser musicista por causa dele. Não tinha duvida alguma que eu faria o que o meu pai fez, mas isso não era algo tipo ‘negócio da família’.

Eu não acho que alguém consiga te ensinar como é estar em uma banda. Os primeiros anos da banda é algo único, você não consegue acreditar que passou anos em uma van ou na merda de um carro, comendo – se com sorte – um dollar por dia e dividindo um “Taco Bell Burritos’ em três refeições, – café da manhã, almoço e janta – Isso tudo em um dia bom. Você fica rapidamente sem dinheiro, mas éramos jovens e roubamos muita cerveja e bebidas quentes, mas finalmente chegamos lá!”

Mount Pleasant, Michigan – 19/06/2017

Postado por Thammy Sartori - 21/06/2017 - Sem comentários

No dia 19 de Junho o Avenged Sevenfold realizou um show em Mount Pleasant, Michigan pela Turnê “The Stage World Tour”.
Podendo tocar o setlist completo, já que não foi um show pela “World Wired Tour” com o Metallica, foi adicionada mais oito músicas ao setlist, totalizando dezessete músicas.

Setlist: (Clique no X para assistir ao vídeo)

1 – The Stage
2 – Afterlife (X)
3 – Hail To The King (X)
4 – Paradigm
5 – Buried Alive (X)
6 – So Far Away (X)
7 – Nightmare (X)
8 – God Damn (X)
9 – Drum Solo
10 – Almost Easy (X)
11 – Sunny Disposition (X)
12 – Warmness on the Soul (Instrumental Jam) (X)
13 – Planets (X)
14 – Acid Rain (X)

Encore:
15 – Bat Country (X)
16 – A Little Peace of Heaven (X)
17 – Unholy Confessions (X)

Making Of do Vídeo Clipe God Damn!

Postado por Thammy Sartori - 12/04/2017 - Sem comentários

O Avenged Sevenfold publicou em seu Fã Club um vídeo mostrando os bastidores da gravação do clipe ‘God Damn’.
Para assistir basta clicar aqui.

Confira a tradução:

Está disponível agora no Deathbat Nation o making off do clipe “God Damn”.

Um fã comenta “Eles são minha banda favorita pela música que faz o coração tremer”.

“É um sonho estar aqui vendo meus heróis” afirma outro fã.

“Vai ser mágico! Estamos gravando o clipe de “God Damn”. Muitos efeitos especiais e muita diversão, mas agora é pra capturar essa energia. Hoje, vieram fãs reais do A7X e o dia foi longo. Nós agrademos muito a galera aturando a mesma música tocando várias vezes ” diz M.Shadows.

Um fã conta: “já os vi em shows mas nunca imaginei vê-los assim, ter a oportunidade de dar “oi” pro Matt e ele vir até você e então apertar a mão dele e perguntar tudo que você quiser, como se fosse qualquer outra pessoa”.

“O jeito que ele olha para seus olhos enquanto conversam, realmente mostra sua verdade e humildade” diz outro fã.

“Eles mudaram minha vida pra sempre. Sofri muito com depressão minha vida inteira, principalmente na escola onde eu sofria bullying. A banda me deu motivação para continuar a viver” conta uma fã.

“Os conheço desde 2006, os amo pra caralho e eles me salvaram de mim mesmo. Não consigo nem explicar”.

O diretor do clipe Anders Rostad conta um pouco de sua experiência de gravar com o A7X e fãs: “Fiquei impressionado no que o público se tornou hoje, nunca vi um nível de fidelidade com uma banda. Os fãs realmente fizeram esse vídeo e com certeza não seria o mesmo sem eles”.

“Como vocês podem ver, a galera está metendo o louco, está tudo insano. As pessoas vieram e se doaram por completo e mesmo depois de sete horas, a galera ainda está agitada. Tivemos um ótimo dia e estamos muito animados com esse clipe. Esperamos que fique foda!” diz M.Shadows.

goddamn

Vídeo Clipe: GodDamn está chegando!

Postado por Thammy Sartori - 08/04/2017 - Sem comentários

O Avenged Sevenfold informou que o novo vídeo clipe da banda, GodDamn, está chegando, mas não passaram uma data prevista de lançamento. Em seu post falam também para ficarmos ligados para ver os bastidores do clipe!

a7x

 

Zacky: “Arin é um baterista de brilhante, mas não tem a mesma maneira de compor que The Rev”

Postado por Lucas - 17/02/2017 - Sem comentários

Em entrevista à Metal Forces Magazine, Zacky falou um pouco sobre a mudança de baterista que aconteceu na gravação do álbum The Stage. Confira o trecho abaixo:

“Uma das coisas que sempre nos diferenciou foi ter um baterista como The Rev. Depois que ele morreu, nós sabíamos que ia ser realmente difícil de preencher esse vazio. Nós trouxemos um jovem chamado Arin para fazer uma turnê conosco e ele tocou no álbum ‘Hail To The King’. Ele é um baterista brilhante, mas não tinha a mesma maneira de compor que o The Rev. Nós estávamos realmente perdendo esse elemento no nosso processo de composição e Brooks foi sempre um baterista que nós gostávamos pelo seu estilo único, vindo da cena punk rock e de uma famosa família de bateristas. Perguntamos se ele estaria interessado, e ele estava. Estamos juntos e foi definitivamente um ajuste perfeito para nós musicalmente.”

“Não queríamos estar rodeados de pessoas imbecis” – Zacky Vengeance

Postado por Thammy Sartori - 04/02/2017 - Sem comentários

Em entrevista para a The National Student, Zacky Vengeance falou um pouco sobre o lançamento do novo álbum, como surgiu a ideia de Inteligência Artificial, onde buscaram inspiração para as músicas e sua antiga gravadora.
Confira a tradução:

Em outubro de 2016 o Avenged Sevenfold chocou o mundo com o lançamento surpresa do seu 7º álbum. Na era das mídias sociais, onde as bandas adoram lançar o maior número de músicas possíveis antes do lançamento do álbum, os Californianos desafiaram todas as formas de convenções, não somente no lançamento repentino do álbum, mas também na música em si. Fornecendo mais de 70 minutos de puro metal com algumas faixas batendo um quarto de uma hora. The Stage talvez tenha sido a surpresa do ano para os fãs de metal.E como uma imensa rocha caindo em um lago enorme, ainda da para sentir os efeitos após o impacto inicial. Este ano, The Stage levou o Avenged Sevenfold à banda principal de vários shows no Reino Unido, com uma turnê junto ao Disturbed e In Flames.

Antes do penúltimo show, o guitarrista Zacky Vengeance, fala sobre o sucesso do álbum e o que os levaram a chegar neste ponto.

“Para nós, tudo isso era para surpreender nossos fãs. Porque no nosso último álbum, levamos três meses para lançar e sentimos o quanto nossos fãs ficaram entediados: ‘Ah, o Avenged está nos sacaneando. Eles só fazem campanha, lança logo essas músicas! Nós só queremos ouvir o álbum!’ Desta vez, não demos nada e então demos o álbum!”.

“As vendas não foram tão boas, mas até qual ponto as pessoas criticam o sucesso em quantos álbuns você vende em uma semana, do que o quão grande suas bolas são? Então para nós, eu acho que temos umas bolas enormes e fizemos algo bem excitante. –risos- E acho também que os fãs apreciaram isso”.

Um dos fatores predominantes no The Stage é o seu conceito e ideias centrais: o álbum todo aborda o tema de Inteligência Artificial, a condição humana e olhar as estrelas para obter respostas.

“Estávamos procurando e lendo muita coisa sobre o espaço e o universo. Eu mandei um artigo sobre inteligência artificial ao Matt e pensei em pegarmos essa ideia para o álbum. Ele me mandou vários artigos sobre o Bill Nye, e seu livro Undeniable (Inegável) falando sobre a evolução e nosso lugar no universo, lemos também o livro Cosmos, de Carl Sagan”.

“Então a minha mente já estava bem focada no espaço e inteligência artificial, então criei a arte e o centro do álbum. Nós queríamos juntar a tecnologia e o universo, e onde nós nos encaixávamos nisso tudo”.

A enorme criatividade de The Stage bate em contraste com o seu antecessor, Hail To The King, que foi claramente inspirado em bandas clássicas de metal como Metallica e Guns n’ Roses.

“Obviamente você consegue enxergar a grande influencia do heavy metal no Hail To The King”, Zacky admite e explica quando se trata de The Stage, “Matt ouviu alguns hip-hops obscuros e trouxe um toque de bateria que pôde transmitir ao Brooks, que de alguma forma, seria mais metal, mas foi inspirado por algum riff de hip-hop maluco ou algo do tipo. Eu não seria capaz de decifrar que veio do hip-hop. A mente de todo mundo trabalha de formas diferentes”.

Ele continua: “Nós estávamos tão focados em criar algo novo dentro do heavy metal ou do hard rock, incorporando batidas doidas e longas, tentando criar algo mais ambicioso. Nossas influencias estavam longe do que costuma ser”.

Tanto para o álbum como para a turnê no Reino Unido, Vengeance afirma que “a parte visual é tão importante quanto a música”, o diretor de arte do Avenged criou um palco bem elaborado e envolvente para o nível da arena.

“Eu fui à mais artistas do que eu gosto de mencionar, esperando que eles conseguissem entender o que eu queria, o que eu estava tentando passar para eles.”.

“Ninguém foi capaz de enxergar, então por fim, eu mesmo fiz com a ajuda do meu irmão e elaboramos a capa do álbum e o visual do astronauta.”

“Houve poucos artistas que conseguiram fazer o que nós procurávamos com aquele material, então, a mesma coisa aconteceu com o clipe. Eu tive uma ideia e queria que fosse perfeito.

Nós tivemos a sorte de encontrar o Chris Hopewell do Reino Unido, porque ele tinha a mesma visão que eu. Ele entrou na minha mente e foi divertido!”

Apesar do The Stage ter sido um grande álbum criativo para o Avenged Sevenfold, não poderia não ter controvérsias. Em outubro começou a especulação sobre o título do novo álbum da banda, então a ex gravadora da banda, Warner Bros., tratou de tentar atrapalhar o lançamento de The Stage com um cd de “Melhores Músicas”, querendo causar uma pequena confusão para os fãs da banda.

“No que diz respeito a nossa antiga gravadora, nós não tínhamos ideia que fariam algo desse tipo. Não sabíamos sobre este álbum até ser lançado. Nós achamos uma atitude meio histérica, pois eles foram enganados por um tweet falso do nosso amigo Chris Jericho. Isso nos mostrou o tipo de gravadora que eles são, eles foram conduzidos por um rumor. E foi esse o motivo do porque nós saímos de lá, não queríamos estar rodeados de pessoas… – eu odeio usar essa palavra ‘imbecis’ mas eu vou usar- de pessoas imbecis.”.

Independente disso, o Avenged Sevenfold continua sendo uma das maiores bandas de rock do século 21, e o experimental e imprevisível álbum The Stage pode provar facilmente ser um destaque em sua carreira.

Redes Sociais

Último Vídeo

Turnê


    12/01 – Nashville, Tennessee
    14/01 – Grand Rapids, Michigan
    16/01 – Reading, Pensilvânia
    17/01 – State College, Pensilvânia
    19/01 – Quebec, Canadá
    21/01 – Ottawa, Canadá
    22/01 – Hamilton, Canadá
    24/01 – Green Bay, Wisconsin
    25/01 – Peoria, Illinois
    27/01 – Sioux Falls, Dakota do Sul
    29/01 – Tulsa, Oklahoma
    31/01 – Biloxi, Mississippi
    02/02 – North Little Rock, Arkansas
    03/02 – Evansville, Indiana
    06/02 – Wichita, Kansas
    08/02 – Lincoln, Nebraska
    09/02 – Cedar Rapids, Iowa
    11/02 – Fargo, Dakota do Norte
    12/02 – Winnipeg, Canadá
    14/02 – Saskatoon, Canadá
    15/02 – Edmonton, Canadá
    17/02 – Vancouver, Canadá
    28/04 – Jacksonville, Flórida
    01/06 – Nürburg, Alemanha
    03/06 – Nurembergue, Alemanha
    08/06 – Leicestershire, Inglaterra
    28/06 - Madrid, Espanha
    30/06 – Madrid, Espanha

Facebook