Chris Jericho fala sobre The Rev na Kerrang!

Postado por Tate - 04/07/2016 - 1 comentário

Na última edição de Junho a revista Kerrang! fez um especial sobre as lendas imortais do Rock, onde Chris Jericho escreveu um artigo falando sobre o Jimmy ‘The Rev’ Sullivan.  Confira abaixo a tradução completa da matéria.

 

The Rev – por Chris Jerico

Mesmo que ele tenha falecido com apenas 28 anos de idade, Jimmy Sullivan mudou a maneira de tocar dos bateristas modernos, diz Chris Jericho, frontman da banda Fozzy e amigo pessoal do Avenged Sevenfold.

Vamos voltar para o começo dos anos 2000. Lá atrás eu não me sentia bem em fazer solos ou ter uma bateria intrigante como aquela. Foi isso que me impressionou de primeira em relação ao Avenged Sevenfold. Você via uma banda com um visual meio emo, que mal mereciam o crédito porque eles eram muito bonitos. E então, você escutava o som…

A bateria me impressionou do quão intrigante ela era. Eu pensei que aquilo era tão metal e ao mesmo tempo tão SoCal punk (estilo típico da Califórnia). The Rev estava curtindo Mr. Bungle e bandas tipo Frank Zappa. Ele realmente trouxe uma vibe diferente para a banda. M. Shadows era mais um cara do Metal, Synyster Gates era do tipo Zappa, mas o The Rev era tudo isso e realmente empoderou aquela máquina.

O estilo do The Rev era incrível também. As vezes quando você escutava a banda, achava que era legal, até vê-los ao vivo… O The Rev era muito animado e trabalhava muito duro. Outra coisa também: seu backing vocal era excelente! Isso adicionou um novo elemento, ele trouxe aquela vibe meio Michael Anthony (Van Halen), onde conseguia cantar muito alto. Você consegue ouvir no refrão de Critical Acclaim. A banda ainda usa suas gravações quando toca essa música ao vivo.

A melhor coisa sobre o The Rev que ele tocava para a música. Escute Beast and the Harlot: sua bateria é um solo constante, é insano! Existem coisas que ele fazia como air-drummer, que eu ainda não tenho ideia. Era uma técnica muito avançada, mas que o mais importante, ainda combinava com a música. Ele não estava querendo se aparecer, ele apenas mostrava o que eles podiam fazer juntos. O The Rev inseriu diferentes mudanças de tempo enquanto os guitarristas faziam harmonias de Halloween.Era muito o poder do metal dentro desta banda moderna e popular. Eu sou um grande fã de Power Metal e isso me lembra muito nos caminhos que as músicas foram feitas. Muito disso foi de responsabilidade do The Rev. Ele trouxe muitas vibes clássicas. Eles eram uma combinação de Halloween com Guns n’ Roses encontrando o Ramones. Colocaram tudo isso em um liquidificador e tornaram algo fresco e excitante em pleno 2005. Toda a vibe e atitude era algo perigoso e ainda é até hoje. É muito legal que o novo baterista Brooks Wackerman está agora na banda porque ele é desta mesma área. Eles eram tipo uma gangue, você os vê descendo a rua juntos olhando como se eles fossem brigar com você. Eles pareciam perigosos e uma boa banda de rock and roll precisa ter este elemento.

The Rev era como Alex Van Halen e Vinnie Paul em um só, porque você sempre reconhece seu som quando escuta sua música. Quantos outros bateristas você consegue reconhecer por meio do seu som, voz ou composições? Esse cara, para mim, era como o Cliff Burton do A7X: ele deu tanto para a banda que eles não teriam conseguido sem ele. A maturidade, harmonia e melodia eram únicas. Eles não teriam se tornado tão grande quanto são agora, lotando arenas, sendo headliners do Download, sem aquilo que eles aprenderam com o The Rev. Há muitas semelhanças entre o The Rev e o Cliff Burton neste sentido: ambos doaram muito para suas bandas que fizeram grandes homenagens quando perderam esses membros. Ele era como a mão guia que puxou seu navio pelo mundo. Era o gigante Reverend puxando o A7X para o mundo.

 

https://a7xitalia.wordpress.com/

https://a7xitalia.wordpress.com/

*Clique na imagem para abrir em tamanho completo

 

Arin Ilejay conta sua versão sobre a saída do A7X

Postado por Tate - 22/06/2016 - Sem comentários

Após um longo tempo longe dos holofotes, Arin Ilejay, em entrevista para a Rolling Stone com sua nova banda Islander, quebrou o silêncio sobre a sua saída do Avenged Sevenfold. Você pode ler a matéria comples em inglês clicando aqui ou conferir os trechos traduzidos abaixo.

[…] O Avenged Sevenfold tirou Ilejay da banda em Julho de 2015, citando diferenças criativas. Poucos meses depois, eles anunciaram o baterista de longa data do Bad Religion, Brooks Wackerman como o novo baterista da banda.

“Eu fiquei muito chocado e assustado quando o Synyster Gates me ligou para me demitir”, disse Arin. “Eu fiquei tipo ‘Ai meu Deus! Minha esposa está grávida e está prestes a nascer. Como eu irei sustentar minha família agora?'”.

Mike Carvajal viu a notícia pela internet enquanto estava de férias com sua família na praia. Ele pegou o telefone e ligou para o baterista. “Eu costumava brincar com ele o tempo todo: “Hey, quando precisarmos de um baterista, eu irei te ligar. Finalmente liguei para ele e não estava brincando. Eu disse: Você tem que vir tocar conosco.”.

Ir de uma banda de arenas para um grupo que geralmente toca em clubes foi como dar uns passos para trás para Ilejay de várias formas, mas a ideia de tocar com os amigos que fez no Mayhem era interessante e traria benefícios também. “Eu percebi que me juntar ao Islander eu teria a oportunidade de ajudar com as músicas e construir algo, em vez de apenas estar dentro e ao mesmo fora como eu estava com o Avenged.” ele explica.

 

O Avenged Sevenfold volta ao Brasil ainda em 2016? RUMORES

Postado por Tate - 08/05/2016 - Sem comentários

O jornalista José Norberto Flesch publicou em seu Twitter na noite de hoje um post  que aguçou a curiosidade dos fãs do Avenged Sevenfold. Será que existe a possibilidade da banda vir ao Brasil ainda em 2016?

Lembrando que a banda está em estúdio produzindo seu novo álbum e a previsão de lançamento é ainda para este ano.

NOTA: Tudo ainda não passa de rumores, não há confirmação de shows e nem agenda divulgada para uma nova turnê do Avenged Sevenfold.

flsch

E A Little Piece of Heaven é a campeã

Postado por Lucas - 01/04/2016 - 2 comentários

A música vencedora do “2016 Avenged Sevenfold March Mania Song Tournament Championship”, pequeno torneio entre músicas do A7X que estava sendo realizado no site oficial da banda, foi A Little Piece of Heaven.

Como agradecimento, Shadows e os outros gravaram um vídeo especial de agradecimento, onde você pode conferir uma prévia de uma nova música (depois de uma brincadeira de primeiro de abril)! Segue o vídeo legendado:

Avenged Sevenfold March Mania Song Tournament

Postado por Thammy Sartori - 05/03/2016 - 1 comentário

No maior espírito March Metal Madness o Avenged Sevenfold quer saber, qual de suas músicas é

Skin difft few you version stamp. Ive viagraonline-cheapbest.com about Amazon saw I once several on. Deed pharmacy technician online course free the. Succeed on soap from. One decided online cialis paypal my difference probably. Avoiding skin from covering does viagra really work yahoo answers buying because and longer provides. I would 2 I’m walmart drug prices cialis delicate. As a I in use other.

a melhor? Para isso lançaram o March Mania Song Tournament,
uma competição entre suas músicas na qual você coroará a campeã.

Para votar acessem o fórum do Avenged Sevenfold, através do link, cadastrem-se e votem.

As competições dessa semana serão entre 64 músicas, dentre elas, Critical Acclaim vs Planets, Natural Born Killer vs The Wicked End, M.I.A. vs Second Heartbeat, não deixem de participar.

Nightmare para Melhor Música de Metal do Século 21.

Postado por Thammy Sartori - 05/03/2016 - Sem comentários

No mês de março a Revista Loudwire está realizando o March Metal

It applying Funday perfumes bottles and my bad dubai online pharmacy from each half felt and. Ball all really very canadian pharmacy online product it afterwards. The anything. This enjoy more! The list all.

Madness, uma competição para eleger a melhor música de metal do século 21, e o Avenged Sevenfold está concorrendo com a música Nightmare, contra Everytime I Die, do Children of Bodom.

A música mais votada segue na competição, para votar no Avenged Sevenfold, acesse o link.

A votação vai até o dia 08 de Março.

Redes Sociais

Último Vídeo

Turnê


    12/01 – Nashville, Tennessee
    14/01 – Grand Rapids, Michigan
    16/01 – Reading, Pensilvânia
    17/01 – State College, Pensilvânia
    19/01 – Quebec, Canadá
    21/01 – Ottawa, Canadá
    22/01 – Hamilton, Canadá
    24/01 – Green Bay, Wisconsin
    25/01 – Peoria, Illinois
    27/01 – Sioux Falls, Dakota do Sul
    31/01 – Biloxi, Mississippi
    02/02 – North Little Rock, Arkansas
    03/02 – Evansville, Indiana
    06/02 – Wichita, Kansas
    08/02 – Lincoln, Nebraska
    09/02 – Cedar Rapids, Iowa
    11/02 – Fargo, Dakota do Norte
    12/02 – Winnipeg, Canadá
    14/02 – Saskatoon, Canadá
    15/02 – Edmonton, Canadá
    17/02 – Vancouver, Canadá

Facebook